Slide site cultural de Feijó

Flash Motor's

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Qase tudo pronto para XV Festival do Açaí

Quase tudo pronto para a maior festa cultural do Acre, XV Festival do Açaí.
"Em quanto à administração do Prefeito Mêrla, vai resolvendo os problemas da cidade, estão acontecendo simultaneamente 09 obras para ser inauguradas em Feijó. Não esquecendo a abertura de ramais, e a operação de recuperação de ruas da nossa cidade, E com tudo isso, o Prefeito Mêrla não esqueceu o Festival do Açaí, e mesmo com muitas dificuldades esta construindo uma grande estrutura, para oferecer o melhor para os feijoenses e todos os visitantes que vierem prestigiar o festival do Açaí.
Foram construídas 45 Barracas para serem alugadas, com isso dando oportunidade de negocio as pessoas, e ao mesmo tempo aquecendo a economia local e gerando empregos e oportunidades de trabalhos. A estrutura do Festival, também conta com uma Barraca para Secretaria de Saúde, uma para a polícia militar da o suporte necessario de segurança, e falando em segurança, também serão contratados mais de 15 seguranças particulares, para melhorar e garantir a segurança de feijoenses e visitantes.
A tradicional Camisa do Festival, até sexta Feira já estará sendo vendida na rua contorno Beira Rio, na Barraca das Camisas, tendo um modelo moderno e nas cores do açaí será com certeza uma das mais belas camisas já confeccionadas para o evento.
A estrutura de som, palco e iluminação, ficara a cargo novamente da Empresa Criativa de Porto velho, já havia sido um grande diferencial no festival passado, a mega estrutura que chegava pela primeira vez no Acre, para melhor atender as necessidades do nosso Festival do Açaí, e este ano, não será diferente, e promete ser maior ainda do que a do ano passado.

As atrações regionais, contará com um grupo seleto de bandas conceituadas no Acre, estão confirmadas as Bandas: Arregaça-aê, Ferdiney Rios e banda, Luan Lima, Bonde do Cachorrão ambos de Rio Branco, Swing da Mata da cidade de Cruzeiro do Sul, e claro a banda de Feijó, formada por músicos feijoenses, a "Banda Expresso". Uma novidade ficara a cargo de um DJ, que fara Pre-shows nos intervalos das bandas, o DJ Luis Silva mais uma prata da casa.
Não podemos esquecer da beleza Feijoense, que estará em evidencia no desfile da Garota a Açaí 2014, que contara com 06 lindas jovens: Erika Abreu, Sayonara Tavares, Fernanda Nobre, Liih Silva, Rayllen Abreu e Luma Pedrosa, suas belezas e desenvoltura, estará em evidencia nessa grande disputa, que mexe com as expectativas de todos que participam do Festival do Açaí.
Nos shows nacionais, está confirmado para noite gospel, O Pr. Neylando, para a primeira noite do Festival, no dia 07 que terá sua programação comandada pelas Igrejas Evangélicas de nossa cidade.
Na segunda noite, dia 08, Feijó poderá acompanhar o show da dupla Sertaneja Universitária, Alex e Ronaldo, que fara um grande show para todos os feijoenses e visitantes.
A terceira noite, dia 09, será a vez da Banda Araketu, que promete trazer muito axé e romantismo, fazendo os feijoenses e visitantes tirar o pé do chão pulando que nem pipoca, com certeza será um mega show que promete balançar as estruturas do Festival do Açaí.
Para encerrar, na quarta noite dia 10, será a vez do sertanejo dominar o Festival do Açaí, com a banda Bonde Sertanejo, que vai trazer muito sertanejo para aquecer a ultima noite do XV Festival do Açaí de Feijó.
Então, estão todos convidados, feijoenses e visitantes, para esta grande festa, de 7 a 10 de Agosto XV Festival do Açaí, você é o nosso convidado especial".
Cidade de Feijó, compromisso de todos
Hector da Silva Magalhães
Diretor de Cultura e Coordenador do XV Festival do Açaí 

Em 15 dias inicia vacinação em crianças contra hepatite A

Banner-hepatitecrianca2
Já estão disponíveis 7,1 mil doses para a Capital
O Ministério da Saúde anunciou a inclusão da vacina contra o vírus da hepatite A no calendário nacional de vacinação do Sistema Único de Saúde, a partir deste mês. O público-alvo, de acordo com o ministro Arthur Chioro, são crianças de 1 ano até 1 ano e 11 meses.
A meta é imunizar 95% deste público em um ano, cerca de 3 milhões de crianças. Com a inclusão da vacina, o objetivo é prevenir e controlar a hepatite A gradativamente.
O ministério investiu R$ 111 milhões na compra de 5,6 milhões de doses neste ano. Para o início da vacinação, já foram distribuídas 1,2 milhão de doses para os estados e municípios. O restante será distribuído gradualmente entre os meses de agosto e setembro.
Este mês, a vacina contra a hepatite A já está disponível nas unidades de saúde de 11 estados – Acre, Rondônia, Alagoas, Ceará, Maranhão, Piauí, Pernambuco, Goiás, Espírito Santo, Minas Gerais e Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal, segundo o ministério.
No mês de agosto, a vacina chegará ao Amazonas, Amapá, Tocantins, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Pará, a Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Sergipe, Santa Catarina, à Bahia e Paraíba. Já nos estados de Roraima, São Paulo e do Paraná, a imunização ocorrerá no mês de setembro.
A hepatite A é uma doença que atinge o fígado. De acordo com a OMS, a cada ano, ocorrem cerca de 1,4 milhão de casos no mundo.
De acordo com o Ministério da Saúde, 151.436 casos da doença foram registrados no Brasil entre os anos de 1999 e 2013. No período entre 1999 e 2012, 761 pessoas morreram por causa da doença.
No Acre
No Acre, a Secretaria de Estado de Saúde já repassou as vacinas para as prefeituras. A Prefeitura de Rio Branco já está informada da chegada do material. As 7,1 mil doses da vacina serão encaminhadas nesta quarta para a Secretaria Municipal de Saúde.
A diretora do Departamento de Vigilância Epidemiológica Ambiental de Rio Branco, Mônica Moraes afirma que a vacinação nos postos de saúde começa em aproximadamente 15 dias.
Esse tempo é necessário para que os enfermeiros e técnicos recebam treinamento específico para a aplicação. As crianças que devem ser necessariamente vacinadas devem ter entre um e dois anos. As mães não podem esquecer de levar ao posto de saúde a carteirinha de vacinação da criança.
http://www.agazeta.net/cotidiano/5505-em-15-dias-inicia-vacinacao-em-criancas-contra-hepatite-a

Acidente mata motociclista na Rodovia do Agricultor

Na manha dessa terça feira(30) ocorreu um grave atropelamento na estrada que liga Rio Branco a Acrelândia,deixando uma pessoa morta no local.
Segundo informações o condutor da  caminhonete envolvida no acidente ,é  filho de um renomado advogado da capital acriana ,que não teve o nome revelado até o presente momento. Colidiu com uma moto que trafegava em sentido contrário acertando em cheio o condutor da moto que teve o corpo mutilado devido a velocidade e violência da batida , a vitima  veio a óbito no local.
O corpo ainda encontra-se em Acrelândia e será encaminhado ao instituto Medico Legal de Rio Branco  para identificação do  corpo e procedimentos padrões,a Policia Militar ainda encontra-se no local.
Assim que disponível,traremos mais  informações sobre o acidente .

Sem acórdão, PGE ainda não recorreu sobre demissão de 11 mil no AC

Depois de quase seis meses que o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu pela substituição de 11 mil servidores no Acre contratados sem concurso público após a Constituição de 1988 até 1994, a Procuradoria Geral do Estado (PGE-AC) ainda não entrou com os embargos de declaração. O motivo, de acordo com o procurador-geral adjunto, David Laerte, é o atraso na publicação do acórdão, relatório que descreve a decisão colegiada da Corte. O julgamento do caso foi finalizado no dia 5 de fevereiro deste ano. Com a decisão, o governo do estado teria 12 meses para fazer as adequações.
"Não existe um prazo certo para a publicação do acórdão. Normalmente, seriam de dois ou três meses, mas, nesse caso, está atrasado. Já foi tudo discutido, ocorreram as votações, porém o acórdão fica para ser redigido posteriormente, com todas as correções e, provavelmente, eles [STF] não aprontaram ainda", explica o procurador.
Mesmo com o prazo para substituição dos servidores correr desde fevereiro, a PGE-AC informou ao G1 que espera pela publicação do acórdão para poder entrar com recursos e, enquanto não transitar em julgado, ainda existe a possibilidade de reverter a situação.
O governador do Acre, Tião Viana, garantiu que, apesar da decisão recair sobre 11 mil pessoas, o número real de servidores em atividade, contratados naquele período, é de 3.425. Com os embargos de declaração, Viana espera ganhar mais tempo para que a situação dos funcionários seja resolvida. "Vou recorrer a caminhos políticos e administrativos, não abrirei mão deles de jeito nenhum. Nós acharemos a saída custe o que custar", disse.
Entenda o caso
Para garantir a estabilidade de 11 mil servidores, contratados sem concurso público após a Constituição de 1988 e 1994, uma emenda à Constituição foi aprovada em 2005. No entanto, a Procuradoria da República ingressou com uma Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) para retirá-la de vigor. Em 2013, teve início o julgamento da ADI. Decisão foi dada no dia 05 no dia 5 de fevereiro deste ano.
G1

Acidente envolvendo duas carretas deixa vítima fatal na BR-364

3072014-100431-opo_acidente
Um grave acidente foi registrado na tarde desta terça-feira a 5 km de Ouro Preto sentido Ji-Paraná. O motorista Leônidio Gomes de 36 anos, funcionário da Gazin de Ji-Paraná acabou falecendo no local. Segundo a Policia Rodoviária Federal (PRF), outro veiculo de passeio, teria ocasionado o acidente ao tentar fazer a ultrapassagem.
De acordo com a PRF, a carreta trafegava sentido Ouro Preto para Ji-Paraná, quando outro veículo, um Corolla teria tentado realizar uma ultrapassagem. No sentido contrário vinha o caminhão baú da Empresa Gazin. A carreta para não bater no Corolla, que teria entrado repentinamente em sua frente, teria freado, quando acabou saindo da pista, indo bater de frente com o caminhão Baú que trafegava no sentido contrário.
O condutor da Corolla seguiu viagem, sem prestar socorro às vítimas, mas foi interceptado no Posto Rodoviário Federal próximo a Ji-Paraná.


Na colisão, o motorista do caminhão baú morreu no local, a outra vítima foi socorrida ao Hospital Municipal Laura Maria Braga em estado grave.
http://www.ac24horas.com/2014/07/30/acidente-envolvendo-duas-carretas-deixa-vitima-fatal-na-br-364/

A educação de hoje estimula ou reduz a participação dos jovens na política?

GNews - urna eletrônica
No acontecimento mais importante e decisivo do ano, as eleições, apenas 25% dos brasileiros entre 16 e 17 anos irão votar. A grande maioria não tirou o título de eleitor. Desde 2006, a participação dos jovens dessa faixa etária vem diminuindo cada vez mais. De fato, o baixo envolvimento da juventude com a política é um fenômeno constatado em diversos países, como por exemplo o Chile, a Argentina, a Espanha, para citar alguns. As razões são diversas e o assunto exige análises mais complexas do que é possível fazer aqui. Mas quero propor o debate: a participação política dos jovens é estimulada ou, por outro lado, reduzida pela educação que recebem em casa e na escola?

Na educação de casa, crianças e jovens de hoje certamente percebem o desencanto dos pais quanto às reais formas de participação e de expressão que conseguiram se estabelecer nas últimas décadas, mesmo nos regimes democráticos. Compartilham o descrédito dos pais quanto aos partidos políticos, à gestão dos recursos públicos, à solução de problemas estruturais como a corrupção, a educação ou a inclusão social. Uma frase comum entre os jovens é a de que “nenhum candidato me representa”. Muitos consideram outras formas de participação, como as manifestações, mais efetivas do que o voto.
Por outro lado, há que se lembrar que o espaço da convivência familiar pode ser um dos mais férteis para a formação política. É nele que se vivem as primeiras experiências de autoritarismo ou de democracia, que se começam a entender as estruturas de poder e de participação. Em casa, as relações podem ser marcadas pelo individualismo ou pela cooperação. As tarefas domésticas podem ser assumidas apenas por alguns, ou distribuídas entre todos. Os limites podem ser estabelecidos de uma forma coerente, libertadora, que ajude a assumir as próprias decisões. Nada disso é neutro. Tudo forma para a vida política.
Conheço famílias que, inclusive, estão aproveitando esta véspera de eleições para educar para a cidadania. Debatem com os filhos sobre as necessidades mais urgentes da população e as comparam com as propostas dos candidatos. Explicam às crianças as responsabilidades de um senador, um deputado, e como as suas ações podem afetar a nossa vida. Pedem que a criança imagine o que faria se fosse presidente. Com adolescentes, analisam os discursos dos candidatos, tentando separar programas de governo estruturados de meras promessas eleitoreiras. Pesquisam juntos o histórico dos políticos, avaliando como se saíram quando assumiram outro cargo público. Práticas desse tipo podem ajudar a despertar a consciência crítica e a perceber as implicações de um voto.
Ao mesmo tempo, a educação escolar é também um fator-chave na formação política. Hoje se fala bastante numa sala de aula na qual não se transmitam só conteúdos acadêmicos, mas se forme para a vida cidadã. Esse foi o tom das mais recentes reformas educacionais, tanto na gestão de Fernando Henrique Cardoso, por exemplo com os Parâmetros Curriculares Nacionais, como na gestão de Lula e de Dilma Rousseff, por exemplo ao defender um estilo de prova do Enem, como exame de ingresso ao ensino superior, mais focado em atualidades e análises de contexto, do que em conteúdos abstratos.
No entanto, poderíamos questionar se o espaço escolar consegue ser, de fato, um ambiente que forma para a democracia, e com seus valores e práticas a aprofunda e a consolida, ou se o estudante se depara com um sistema que ainda promove pouco a participação e forma indivíduos competitivos e utilitaristas. Pois, como diz Jose Gimeno Sacristán, “a escola contribuirá para a democracia sempre que seus conteúdos e objetivos se ajustarem aos valores da democracia, mas sobretudo quando as práticas pedagógicas estiverem alinhadas com as exigências mínimas de uma democracia”.
Ora, se a escola mantém as antigas relações de poder, com hierarquias rígidas, atividades que se repetem mecanicamente, ordens que simplesmente devem ser cumpridas e conhecimentos fragmentados em disciplinas com pouca ligação com o mundo do estudante, a instituição está na verdade, como escreveu Foucault, formando um “objeto de informação”, em vez de um “sujeito de comunicação”.
Há instituições que, ao contrário, repensaram sua função social e, com isso, seus currículos e práticas. Concebem-se cada vez mais como ambientes de aprendizagem e de comunicação, onde pessoas com diferentes interesses e afinidades se encontram para aprender umas com as outras. Seguem o que disse Paulo Freire: “Não basta saber ler que Eva viu a uva. É preciso compreender qual a posição que Eva ocupa no seu contexto social, quem trabalha para produzir a uva e quem lucra com esse trabalho.” Nessas escolas, os professores se entendem como mediadores e as mídias são usadas para o intercâmbio de ideias e conhecimentos. A aula é o ponto de partida de uma rede de pessoas, dialógica, participativa, inclusiva, multicultural, aberta ao que é diverso.
São práticas necessárias nessa escola democrática, por exemplo, os grêmios estudantis e a existência dos conselhos de pais. Estruturas desse tipo, entre outras, estimulam a participação no planejamento e na tomada de decisões. Outra atividade positiva são os trabalhos sociais. E nestes meses tenho acompanhado experiências escolares interessantes com foco nas eleições. Por exemplo, há professores que estimularam as turmas a organizar partidos políticos imaginários e fazer debater como os da TV, entre os candidatos com diferentes ideologias, discutindo soluções possíveis para os problemas da escola, da comunidade e do bairro. Não há como não imaginar que, quando adultas, estas crianças terão mais condições de votar de forma mais consciente.
De resto, para além das instituições tradicionais, a própria juventude vem encontrando outros espaços e formas de participação. Um dos mais promissores é o das redes sociais, nas quais os jovens se posicionam, organizam movimentos, discutem visões de mundo. Nem sempre com respeito, nem sempre com tolerância, vão experimentando os riscos e potencialidades da cibercultura.
Há que torcer para que essa interatividade, da qual participamos com um clique tão confortável que não requer nem sair de casa, não termine por banalizar ainda mais o voto. Ao contrário: que a esfera digital nos desafie a mudar as formas de aprender e ensinar e provoque novas e produtivas discussões, nas casas e nas escolas.
http://g1.globo.com/educacao/blog/andrea-ramal/1.html

Vacina contra hepatite A entra no calendário do Sistema Único de Saúde

A vacina contra o vírus da hepatite A será incluso no Calendário Nacional de Vacinação do Sistema Único de Saúde (SUS) a partir deste mês. A imunização vai ser direcionada a crianças de 1 ano até 1 ano e 11 meses. A meta do ministério é atingir 95% desse público, o que totaliza três milhões de crianças.
A vacina já está disponível nas unidades básicas de saúde pública de 11 estados (Acre, Rondônia, Alagoas, Ceará, Maranhão, Piauí, Pernambuco, Goiás, Espírito Santo, Minas Gerais, Rio Grande do Sul) e do Distrito Federal, segundo o ministério.
Com a vacinação contra a hepatite A, o Ministério da Saúde passa a oferecer, de graça, 14 vacinas de rotina no calendário. Ainda segundo o ministério, com a nova vacina, o Brasil passa a ofertar todas recomendadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS)
A principal forma de contágio da doença é a fecal-oral, por contato entre as pessoas infectadas ou por meio de água e alimentos contaminados.
http://www.ac24horas.com/2014/07/29/vacina-contra-hepatite-a-entra-no-calendario-do-sistema-unico-de-saude/

terça-feira, 29 de julho de 2014

Vítimas de acidente que matou 3 não usavam cinto de segurança, diz PM

Carro capotou e atingiu barranco próximo a Rodrigues Alves. Garrafa de bebida foi encontrada dentro do veículo.
Genival MouraDo G1 AC
Acidente matou três e deixou um em estado grave (Foto: Genival Moura/G1)Acidente matou três e deixou um em estado grave (Foto: Genival Moura/G1)
Os passageiros do carro que capotou nesta terça-feira (29), na rodovia estadual AC-407 que liga a cidade de Cruzeiro do Sul ao município de Rodrigues Alves, estavam sem o cinto de segurança, de acordo com a Polícia Militar. No acidente, três pessoas morreram e um jovem de 20 anos ficou em estado grave. Uma garrafa de bebida vazia foi encontrada dentro do veículo. 
“Numa primeira avaliação, a gente pôde notar que nenhum dos ocupantes usava cinto de segurança, isso porque eles foram arremessados para fora do veículo. Imaginamos que eles ainda estavam se divertindo desde o início da noite quando houve a festa de aniversário do município. Dentro do carro tinha uma embalagem de bebida vazia dando indícios de que os eles poderiam estar sob efeito de bebida alcóolica”, declarou o tenente Além Marques, comandante da guarnição que atendeu a ocorrência.
O motorista do carro era o espanhol José Luiz Gimenez Maroto, de 39 anos, que trabalhava como engenheiro civil em uma construtora de Rodrigues Alves e também prestava serviço na prefeitura de Mâncio Lima. Além dele, morreram no acidente, Luiz Eduardo da Silva Matos, de 15 anos e Maria Daiara Silva do Nascimento, de 17 anos.
O outro jovem, Caio Junior Alves da Silva, de 20 anos, foi socorrido e segundo a família permanece internando na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital do Juruá, em estado grave.
Após o trabalho da perícia no local do acidente, os corpos foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Cruzeiro do Sul 
G1