Slide site cultural de Feijó

Flash Motor's

terça-feira, 25 de novembro de 2014

HJ COMPONENTES ELETRÔNICOS

Agora além de vender o material , configuramos Roteadores/Modem , fazemos cabos de rede . formatamos Pc e instalamos  Windows  7 ou 8.1 , e também efetuamos troca de baterias , e pequenas soldas. Venha e confira , aqui na HJ COMPONENTES ELETRÔNICOS
Temos também carcaça para o iPhone 5s e 5 , deixe seu iPhone 5 com visual do 5s , toda em alumino e não descasca pois não é tinta ,  e sim um processo chamado de anodização , pedimos por encomenda , nas cores Space Gray , Gold e Prata , Telefone p/ Contato : 99440498 - Neto Meireles
https://www.facebook.com/hjcomponentes?ref=hl

Prestes a se formar, jovem morre após ser atingido por caminhão em Cruzeirp do Sul AC

Jovem tinha 20 anos; acidente ocorreu em Cruzeiro do Sul; “Foi um choque, estávamos com ele antes dele morrer”, diz colega.
Jovem colidiu contra caminhão após bater em carro estacionado (Foto: Vanísia Nery/G1)Jovem colidiu contra caminhão após bater em carro
estacionado (Foto: Divulgação PM)
O acadêmico de gestão hospitalar, da Universidade do Norte do Paraná (Unopar) Laercio da Silva de Oliveira, de 20 anos, morreu em um acidente de trânsito na noite de segunda-feira (25) quando retornava para casa após o último dia de aula. O acidente aconteceu na Estrada do Deracre, zona rural de Cruzeiro do Sul (AC) por volta das 19h20. A colação de grau de Laercio estava prevista para fevereiro de 2015.
O jovem conduzia uma moto quando colidiu contra um carro que estava estacionado no mesmo sentido que o condutor trafegava. Ele perdeu o controle, entrou na via de sentido contrário e foi atingido por um caminhão. De acordo com Ademir Silva, colega do mesmo curso e residente na mesma localidade, o jovem havia participado da confraternização do último dia de aula momentos antes do acidente.
“Foi um choque para todos nós, estávamos com ele antes dele morrer. Como era o último dia de aula alguns grupos apresentaram um trabalho e o nosso já havia sido apresentado na segunda feira passada, ele era do meu grupo, e depois da apresentação fizemos uma confraternização, e ele participou com toda turma. Ele era um cara alegre,  um pouco tímido, mas muito simpático.  Tinha acabado de chegar em casa quando soube o que tinha acontecido”, contou o colega.
De acordo com Ademir Silva, que mora na região em que ocorreu o acidente, o lugar onde aconteceu a colisão é sem iluminação, não oferecendo muita possibilidade de visão por ser após uma curva.
“O que é ainda pior é a questão da falta de iluminação, totalmente escuro. O ruim é que é em uma curva, e logo em seguida vem a parte reta, então o farol vai para outra direção e não dá para enxergar direito”, acredita.
O comandante da Polícia Militar (PM), em Cruzeiro do Sul, informou que todos os procedimentos foram tomados na localidade.
“Os procedimentos foram tomados no local. O Samu foi acionado, a perícia, e foi constatado pelo médico que já havia vindo à óbito no local. O condutor do caminhão, com medo de familiares e populares saiu do local e se dirigiu até a delegacia de polícia e os procedimentos foram tomados. Em seguida, ele foi liberado”, relatou o comandante.
G1

Ministério diz que qualquer um pode ter carteira de pescador

Atenção, você está desempregado? Cansado de procurar um posto de trabalho? Desiludido pela falta de políticas públicas de geração de emprego e renda? Não se desespere, procure o Ministério da Pesca, que vai regulamentá-lo na profissão de pescador e ainda vai disponibilizar
uma carteirinha que dá direito ao benefício de um salario mínimo por mês, no período que a pesca é proibida.

Pelos menos, isto é o que evidencia uma nota de esclarecimento, enviada para redação de ac24horas para justificar o derramamento de carteirinhas de pescador, expedidas pela pasta em pleno período eleitoral. A denúncia que o benefício estaria sendo usado também no Acre, como um tipo de cheque pré-datado para compra de votos está sendo investigada pela Polícia Federal.
Segundo o Ministério da Pesca, o primeiro passo para uma pessoa poder começar a pescar é ter em mãos a carteira de pescador, caso contrário o pescador estará exercendo a atividade ilegalmente. “Por isso, para emitir a licença o MPA não pode exigir de quem solicita a licença uma comprovação de que exerce a atividade, pois estaria contrariando a lei”.
A farra das carteirinhas de pescador no período eleitoral é justifica pelo Ministério, como se a expedição do documento, “se tratar de um serviço ao cidadão, a carteira de pescador não pode deixar de ser emitida no período eleitoral. A pasta informa que a confecção das carteiras de pescador não era realizada pela Casa da Moeda como cita a reportagem”.
Sobre a emissão das carteiras em papel comum, no período eleitoral, a assessoria do Ministério da Pesca diz que a iniciativa aconteceu, através da “Portaria nº 45 substituiu o uso de papel moeda pelo papel Marrakesh já que em breve as carteiras terão formato de cartão magnético com sistema eletrônico de radiofrequência”, modernizado a concessão do documento.
No Acre, a ex-superintendente da pasta, a deputada estadual eleita doutora Juliana e o deputado federal eleito Alan Rick, ambos do PRB, estariam sendo denunciados por supostamente comprar votos usando o ‘cheque pré-datado’ que seriam as carteirinhas de pescador expedidas em todo o Acre. Os números teriam saltado de pouco mais de 700 para 10
mil cédulas.

Para ter acesso ao recebimento um salário mínimo no período de defeso, “o pescador tem de enviar um relatório de atividades comprovando o exercício da atividade. O MT, órgão responsável pelo pagamento do seguro-desemprego do pescador, exige ainda uma série de documentos e caso o pescador tenha outra fonte de renda, o mesmo fica impedido de
receber o benefício”.

O Ministério da Pesca explica ainda o milagre da multiplicação das carteirinhas de pescador, no Acre e nos demais estados brasileiros. “Quanto ao número de emissões de carteira de pescador durante os meses de agosto, setembro e outubro, o MPA esclarece que no mês de Julho as emissões foram praticamente nulas em todo o país para a substituição do papel”.


Apesar da explosão nos números de expedição e da regulamentação de novos pescadores, “de acordo com a nova normativa. Esse acúmulo foi absorvido nos meses seguintes. De fevereiro de 2013 até o momento, cerca de 250 mil licenças foram canceladas e mais de 78 mil estão suspensas. O MPA se coloca à disposição para colaborar com as investigações. Caso seja comprovada qualquer irregularidade, os envolvidos serão responsabilizados. O Ministério também vai abrir uma sindicância para apurar as supostas irregularidades”.
http://www.ac24horas.com/2014/11/25/ministerio-diz-que-qualquer-um-pode-ter-carteira-de-pescador/

Tráfego da ponte sobre o Rio Tarauacá está parcialmente interrompido

O tráfego da ponte sobre o Rio Tarauacá está parcialmente interrompido. O Departamento de Estradas de Rodagem (Deracre) está com trabalho emergencial ativo na região do bairro Corcovado, por isso, o tráfego está funcionando em meia pista. A previsão é de que o trabalho seja concluído até o próximo dia 5.
O diretor do Deracre, Ocírodo Oliveira Júnior, esclarece que, apesar da cheia do rio, o trabalho realizado não foi afetado. “Estão sendo feitos a recomposição do corpo de aterro, o estaqueamento e a contraproteção dessa área da cabeceira da ponte”, afirma.

http://www.ac24horas.com/2014/11/25/trafego-da-ponte-sobre-o-rio-tarauaca-esta-parcialmente-interrompido/

Aneel reduz tarifa de energia elétrica em 16,87% para os consumidores do Acre

Decisão surpreendeu e tem causas relacionadas à geração

A Agência Nacional de Energia Elétrica aprovou redação de 16,87% na tarifa de energia. A decisão surpreendeu porque o que se esperava era um aumento na mesma proporção. Essa redução já vale a partir do dia 30 para 236 mil unidades consumidoras residenciais. Para os consumidores de Alta Tensão, a redução é de 11,94%; os consumidores de média tensão terão redução de 15,93%. É o que informa o site da Aneel.
De acordo com a agência, três fatores explicam a redução. “Custos que a empresa teve com compra de energia, transmissão de energia e pagamento de encargos setoriais”, é o argumento usado no release da agência.
A Agência argumenta também que os custos da atividade de distribuição “sobre os quais incide o IGP-M”, não acompanham necessariamente o índice de inflação. Daí, a possibilidade de redução na revisão dos custos operacionais.
“Isso, às vezes, ocorre mesmo”, reconhece o vice-presidente do Sindicato dos Urbanitários, vereador Marcelo Jucá. “É a revisão dos custos”.
“Mais informações sobre os reajustes tarifários podem ser consultadas no endereço eletrônico?www.aneel.gov.br, perfil espaço do consumidor, no link Conheça a sua conta de luz. (DB)”, informa a Aneel. Ou também pelo site da Aneel. Clique aqui.
http://agazeta.net/cotidiano/7098-aneel-reduz-tarifa-de-energia-eletrica-em-16-87

Meninas de 12 e 13 anos têm até dezembro para receber a vacina contra o HPV

Meninas na faixa etária de 12 e 13 anos têm até o fim do mês de dezembro para receber a vacina contra o HPV. A partir de 1º de janeiro de 2015, essa imunização só estará disponível na rede pública para meninas de 9 a 11 anos, e em 2016, só meninas de 9 anos terão acesso à vacina. Segundo o ministro da Saúde, Arthur Chioro, essa é a idade preconizada pela Organização Mundial da Saúde.
Em 2014, a vacina passou a fazer parte do calendário de imunização, portanto, mesmo as meninas de 11 a 13 anos que ainda não tomaram a primeira dose poderão procurar um posto. “A menina que fez 11 anos vai ao posto, recebe a primeira dose, seis meses depois, a segunda, cinco anos depois, recebe a dose de reforço”, explicou Chioro, em entrevista à Agência Brasil.
Enquanto 97,7% do público-alvo passaram pela primeira fase da imunização, apenas 49% das 4,9 milhões de meninas na faixa etária tomaram a segunda dose. “Não há proteção sem a segunda dose”, ressaltou o ministro.
Chioro atribui a baixa adesão a três fatores. Primeiramente, essa é uma faixa etária que não tem outras vacinas, então é mais difícil alcançá-la. O ministro também acredita que a estratégia adotada no começo da campanha era mais eficiente – “estados e municípios, que são os responsáveis pela aplicação, levaram a vacina às escolas e aos postos de saúde, mas na segunda ela foi disponibilizada apenas nos postos”.
Além disso, o ministro acredita que algumas meninas ficaram assustadas com a notícia de supostas reações à vacina no interior de São Paulo. “É uma vacina extremamente segura, não era uma reação à vacina, era medo, estresse, não pode ser lido pela população como alguma coisa nociva. O Ministério da Saúde tem absoluta segurança”. Até 2013, 175 milhões de pessoas foram imunizadas em todo o mundo.
A vacina contra o HPV oferecida no Sistema Único de Saúde protege as meninas contra quatro subtipos da doença, entre eles o 16 e o 18, responsáveis por 70% dos casos de câncer de colo de útero. “Se todas as meninas se vacinassem, poderíamos ter a capacidade de diminuir em 70% os mais de 5.200 óbitos que tivemos em 2012”, disse o ministro. Os subtipos 6 e 11 são responsáveis por 90% das verrugas genitais e anais.

http://www.ac24horas.com/2014/11/25/meninas-de-12-e-13-anos-tem-ate-dezembro-para-receber-a-vacina-contra-o-hpv/

Alan Rick e doutora Juliana são acusados de trocar carteiras de pescador por voto

eleitos_01
A Bíblia revela que a multiplicação dos pães e peixes é um dos milagres mais conhecidos de Jesus Cristo. Se nas escrituras sagradas, o filho de Deus foi o responsável pela multiplicação dos peixes para alimentar uma multidão, nos dias atuais, os políticos são os responsáveis pela multiplicação dos pescadores, que mantidos pelo Ministério da Pesca, se multiplicam mais que os peixes nos rios.
Uma investigação da Polícia Federal, em andamento há algum tempo, revela que as carteiras de pescador que garantem um salário mínimo para os pescadores artesanais, no período de defeso, podem estar sendo usadas como moeda para compra de votos. No Acre, o aumento das carteiras deu um salto de 700 para mais de 10 mil carteiras, distribuídas nos 22 municípios do Acre.
Segundo reportagens de jornais de grande circulação, em nível nacional, um mês antes do início da campanha eleitoral deste ano, o Ministério da Pesca alterou a norma interna e permitiu que carteiras de pescador, antes confeccionadas pela Casa da Moeda, fossem emitidas em papel comum. A aquisição do benefício é concedida com uma declaração de uma associação de pescadores.
Na maioria dos estados, as superintendências do Ministério da Pesca são controladas pelo PRB. No Acre, não é diferente, o partido controla a pasta e está sob suspeição. Dois candidatos eleitos pela legenda nas eleições deste ano, a ex-superintendente do órgão, doutora Juliana, deputada estadual eleita, está no olho do furacão das acusações do uso fraudulento da carteira de pescador.
alan
Além da ex-superintendente, o deputado federal eleito, Alan Rick (PRB) também é citado. A PF e o MP investigam denúncia de que houve um derramamento de carteiras no período eleitoral para pessoas que não praticam a atividade pesqueira. A distribuição teria beneficiado Juliana Rodrigues de Oliveira e Alan Rick, respectivamente eleitos deputados estadual e federal pelo PRB.

Segundo informações de agentes federais, a PF colheu depoimento de eleitores que receberam as carteiras cinco dias antes das eleições. Eles disseram ter vendido o voto em troca do benefício. A investigação está sob sigilo. Em Rio Branco, a PF investiga ainda o desvio de recursos e o pagamento de propinas na obra de construção do prédio do Ministério da Pesca.
De acordo com o jornal o Estado de São Paulo, dados do ministério mostram que, no Acre e no Maranhão, o número de carteiras emitidas no período eleitoral supera o dos demais meses. De agosto a outubro, foram confeccionadas 30.177 carteiras no Maranhão, mais que as 22.581 dos sete meses anteriores do ano. A Polícia Federal tem 14 inquéritos abertos no Estado para apurar irregularidades.
O Estadão destaca ainda que o número de pescadores artesanais registrados no País hoje é de 1.005.888. Dados do Ministério do Trabalho mostram que, de abril a setembro, o número de requerentes do seguro da pesca chegou a 281 mil – foram 198 mil no mesmo período de 2013. A pasta não informou quais Estados tiveram maior crescimento do número de pescadores que recebem o benefício.
A reportagem falou com o secretário-geral do PRB, Diego Rodrigues, filho da deputada eleita doutora Juliana. Ele afirma que a ex-superintendente está muito tranquila em relação à denúncia. “É uma inverdade. Ela se afastou do Ministério da Pesca, no mês de abril, deixando de ter qualquer relação com a pasta. Nenhum dos nossos candidatos eleitos foi notificado sobre esta questão”, ressalta.
Apesar de não citar nomes, Diego Rodrigues atribui o caso a uma denúncia feita pelo senador Sérgio Petecão (PSD). “O PRB e seus membros estão tranquilos. Tudo não passa de perseguição política. Todos nós sabemos quem é o autor desta denúncia. Ele tenta relacionar as ações do Ministério da Pesca, com a campanha eleitoral para tentar obter um mandato no tapetão”.
O dirigente partidário diz que os membros de seu partido desconhecem qualquer irregularidade cometida no Ministério da Pesca. “É uma acusação falsa, devidamente esclarecida pelo Ministério da Pesca, pena que o Estadão ao invés de esclarecer, confunde seus leitores ao passar uma informação recheada de inverdades e acusações levianas contra nossos candidatos”.
O deputado federal eleito Alan Rick disse à reportagem que obteve informações que a denúncia é uma armação. “Uma tentativa de um senador que foi derrotado tentar ganhar no tapetão, mas não existe nenhuma citação contra mim. Não tenho nada a ver com o Ministério da Pesca. É um direito dele tentar de alguma maneira turvar meu nome, mas quem não deve não teme”, destaca.
Alan Rick revela não ter preocupação em fazer sua defesa no caso. “Continuamos nosso trabalho normalmente não tenho nenhum preocupação. É uma denúncia caluniosa e sem provas. É uma armação perversa de um senador que responde seis processos por compra de votos. Questionado pelas notícias veiculadas em nível nacional, Alan Rick foi enfático: “é uma notícia plantada”.
O senador Sérgio Petecão rebateu as acusações que ele estaria por trás da denúncia de derramamento de carteiras de pescador no Acre. “a denúncia é antiga. Eu não mando na Polícia Federal. Esta investigação já estava com a PF há muito tempo. É uma máfia que acontece em todo o Brasil, como é que estas pessoas querem me culpar por um crime cometido pelos gestores ligados ao PRB?”, questiona.
http://www.ac24horas.com/2014/11/24/alan-rick-e-doutora-juliana-sao-acusados-de-trocar-carteiras-de-pescador-por-voto/